26 de outubro de 2016

Resenha | As Boas Damas

Título: As Boas Damas
Autor: Clara Madrigano
Ano de publicação: 2016
Editora: Independente
Número de páginas: 44
SinopseAs boas damas é a aventura de Annabel Watson, filha do famoso doutor e parceiro de investigações de Sherlock Holmes. Anos depois da morte dos pais, Anna vive com Holmes, seu tutor legal, que está prestes a se aposentar, até que uma última cliente aparece em busca de serviços: um dama da sociedade, que confessa ter assassinado seu próprio filho, e que desafia o detetive a descobrir suas motivações. Holmes, com Annabel a tiracolo, sua nova cronista, vê-se lidando com forças que parecem encobrir um terrível mundo sobrenatural. Que não é tão estranho ao famoso Sherlock, para o espanto de Anna.

A novela de Clara Madrigano é uma história de fantasia sobre Sherlock Holmes. É protagonizada por Annabel Watson, filha de John Watson (que na história de Clara, já faleceu) e, como é de se esperar, é uma história de investigação. Amelia Caplin afirma ter matado o próprio filho, e afirma, também, que aquele que matou não era seu verdadeiro filho, e sim alguém (ou algo) que foi colocado em seu lugar. Desencorajado pelo cunhado de Amelia, Holmes decide não pegar o caso — até que ficam sabendo que Amelia tentou se suicidar. Assim, Holmes e Annabel viajam a Yorkshire para investigar, contrariando todos os desejos e pedidos dos Caplin.

A história tem todo o ar de mistério e misticismo que esperamos de uma história de Sherlock Holmes, com um toque de fantasia e um pouquinho de terror. As pistas foram apresentadas de forma inteligente, algumas despertando a curiosidade do leitor, outras de forma mais discreta, de modo que só fazem sentido quando a novela chega ao final.

A narrativa em primeira pessoa é sob o ponto de vista de Annabel, o que, além de ter ajudado a caracterizar a personagem, foi eficiente em construir o clima de mistério e terror envolvendo os estranhos acontecimentos ao redor da família Caplin e o falecido Jeremy. Só me incomodou em alguns momentos específicos, quando me pareceu que uma cena ou outra não atingiu todo o impacto que poderia ter. Também há alguns problemas na revisão, que são mais frequentes nas últimas páginas da novela.

Gostei também dos personagens, tanto de Annabel quanto de Holmes. No caso deste, a autora conseguiu explorá-lo de forma a não descaracterizar o original, ao mesmo tempo em que deu seu próprio toque. Os personagens secundários não são aprofundados, mas a caracterização foi adequada para a extensão da novela.

O desfecho não foi uma total surpresa, mas tiveram algumas coisas ou outras que me surpreenderam, sim, e não houve pressa em concluir o conto, de forma que ele não termina logo após a conclusão do mistério. No final, As Boas Damas foi uma boa leitura, imersiva e cheia de mistérios.

Avaliação:

Trama: 5
Narrativa: 4
Personagens: 5
Caracterização: 5
Coerência: 5
Criatividade: 4
Revisão: 3


O e-book foi adquirido na segunda edição do Pacotão Literário.


Assine a newsletter!
Receba em seu e-mail, mensalmente, novidades para escritores, leitores e blogueiros, conteúdo exclusivo e os últimos posts do SI&F.

ou siga as atualizações do blog nas redes sociais:
Facebook | Twitter | Google + | Instagram | Pinterest

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...