28 de março de 2016

Resenha | Diário da Mãe-Corvo

Título: Diário da Mãe-Corvo
Autor: Raquel Alves
Ano de publicação: 2015
Editora: Independente
Número de páginas: 150
Sinopse: Diário 1: Na sombra de teu encanto
O início da eterna lenda da personagem Lady Black Raven. Lindsay era uma garota gentil e solitária que estava cansada das humilhações e preconceitos sofridos em sua vida. Ao conhecer o jovem Marx, pessoa na qual pensara que realmente nutria sentimentos amorosos verdadeiros, sofre uma grande decepção, quando o misterioso professor Brandon, decide intervir e avisar a garota das reais intenções do jovem Marx. Contudo, o que Brandon não esperava era que Lindsay cometesse suicídio.
Diário 2: Ecos do Silêncio
Na jornada de sua vida pós-morte, Lindsay retorna a vida através do poder do colar da "ave negra da morte". O que aconteceu com a jovem em sua travessia das trevas para a luz?
Diário 3: Corações renegados
A antiga deusa da tribo do clã dos Corvos da nação Haida está de volta para sua vingança contra todos aqueles que traíram seus sentimentos, bem como quem feriu o coração da infeliz hospedeira de sua alma, ou seja, Lindsay, pessoa que assim como Lady, sofrera e fora enganada pelas pessoas que mais amava. Brandon, através de sonhos enigmáticos começa pouco a pouco, percebendo que a verdadeira alma de Lindsay poderá estar ainda mergulhada na escuridão, enquanto luta contra a forte atração que sente pela Lady Black Raven, sem ter noção de quem fora em sua vida passada. Mas o clã das Águias não deixará que tal entidade emblemática continue seus planos de vingança e fará de tudo para encerrar de uma vez por todas com a vida da deusa, enquanto Brandon terá que fazer seu último sacrifício para resgatar a alma de seu verdadeiro amor.

Diário da Mãe-Corvo é um livro narrado, em sua maior parte, por meio de diários escritos pelos personagens, e conta a história de Lindsay, uma garota que sofre bullying, e seu professor Brandon, tendo como base mitos indígenas norte-americanos.

A trama gira em torno do já citado bullying, de suicídio e de uma entidade da mitologia indígena, a Lady Black Raven. E poderia ter sido uma trama muito interessante, mas me decepcionou, pois não foi bem explorada. Tanto pelo estilo de narrativa escolhido, tanto porque a alguns acontecimentos não foi dada a devida atenção e profundidade.

Não tenho nada contra narrativas em forma de diário, entretanto, aqui ela não foi bem utilizada e, ainda, talvez não fosse o melhor formato. Em um trecho, por exemplo, é narrada a conversa entre duas personagens, sendo que a dona do diário sequer estava presente quando esta conversa aconteceu. Além disso, a narrativa não tem a profundidade que eu esperaria de um diário em primeira pessoa, o que deixou algumas cenas totalmente sem emoção. Os acontecimentos são apenas contados e a história vai seguindo, sem me envolver, sem fazer com que eu sinta a necessidade de virar as páginas e conferir o desenrolar da trama.

Os personagens não são bem caracterizados e tampouco bem explorados. Percebe-se que nem mesmo suas personalidades são bem definidas (eles muitas vezes se resumem ao seu papel na trama), e seu potencial psicológico (dentro do tema envolvendo suicídio, bullying e desequilíbrio) poderia ter sido muito melhor aproveitado. Em nenhum momento eu consegui sentir empatia ou mesmo curiosidade por qualquer personagem da trama.

Também achei a ambientação fraca. Como já mencionado, a narrativa só conta os acontecimentos, sem mostrar os sentimentos dos personagens ou descrever o entorno, o que também prejudicou a ambientação. Sabemos muito pouco sobre os mitos indígenas mencionados na história, por exemplo, e embora boa parte dela se passe em um ambiente que é comum para muitos leitores (o colégio), as descrições são inexistentes, o que também afeta o envolvimento do leitor com a história.

Em resumo, O Diário da Mãe-Corvo é um livro que apresenta uma premissa muitíssimo interessante, mas infelizmente os diversos aspectos que compõem essa história não tiveram todo o seu potencial aproveitado.

Avaliação:

Trama: 1
Narrativa: 1
Personagens: 1
Caracterização: 1
Coerência: 3
Criatividade: 4
Revisão: 3


Raquel Alves é escritora parceira do blog; saiba mais sobre ela e seus outros trabalhos aqui.

2 comentários :

  1. Obrigado pela resenha e pela maneira como você expôs falhas. É sempre importante o público participar de forma crítica dos trabalhos literários desenvolvidos pelos autores pois mostra o amadurecimento de ambas as parte. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, Raquel. Espero que minhas críticas a tenham ajudado.
      Abraços!

      Excluir

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...