1 de fevereiro de 2016

Resenha | Você não pode ter tudo o que quer

Título: Você não pode ter tudo o que quer (Brasil Cyberpunk 2115 #1)
Autor: Rodrigo Assis Mesquita
Ano de publicação: 2015
Editora: Amazon/Independente
Número de páginas: 45
Sinopse: Em um futuro Brasil devastado pela guerra, a hacker Hel se junta a um grupo de mercenários contratado pelo homem mais rico do planeta para encontrar um artefato raro do século XXI, colocando a própria vida em risco no fogo cruzado entre humanos e androides.
***
Brasil Cyberpunk 2115 é uma minissérie em quatro partes. "Você não pode ter tudo o que quer" é o primeiro volume.

A sinopse já resume bem a premissa desta novela: a protagonista Hel se junta (de modo um tanto relutante) a um grupo de pessoas bem inusitado para cumprir uma missão (também bastante inusitada): conseguir ingredientes misteriosos e raros para um homem que ela sequer conhece — mas a recompensa é bem alta.

Nesta pequena novela o autor nos mostra uma São Paulo futurista e devastada, onde as pessoas substituem partes de seu corpo por “amelhoramentos” e têm chips dentro de seus crânios. E, apesar de apenas alguns detalhes (históricos ou tecnológicos) terem sido mencionados, a impressão é de que tudo foi bem construído, não são apenas elementos jogados na história conforme as ideias surgiam. Esse mundo ainda tem muito para ser explorado.

A trama é leve e divertida, girando em torno de uma coisa que todos nós idolatramos (mas não vou citar aqui para não estragar a surpresa). Apesar de ser parte de uma minissérie, tem começo, meio e fim, embora deixe ganchos para as continuações.

Os personagens são interessantes e, como tudo o mais nessa história, muito inusitados com todas as modificações que fizeram em seus corpos e suas personalidades extravagantes. A que mais tem destaque é a própria protagonista, Hel, que também tem a melhor caracterização, com sua personalidade cinza bem equilibrada.

A narrativa é boa e cumpre seu papel de manter o leitor envolvido, fazê-lo se sentir dentro da história. Os diálogos informais ajudam a construir o clima futurista e é condizente com os personagens. A única coisa que me desagradou foi que ela se tornou um pouco confusa nas cenas de ação, talvez até mesmo um tanto apressada, às vezes forçando uma segunda leitura para esclarecer o que aconteceu.

O final é satisfatório e já deixa um mistério para instigar a leitura da continuação, além de muitos aspectos sobre esse universo que merecem ser explorados em outros contos e novelas ou, quem sabe, em um livro.

Avaliação:

Trama: 5
Narrativa: 4
Personagens: 4
Caracterização: 5
Coerência: 4
Criatividade: 5
Revisão: 4


Outros livros de Rodrigo Assis Mesquita:

Brasil Cyberpunk 2115:
  1. Você não pode ter tudo o que quer;
  2. Recall.

Contos:


Rodrigo Assis Mesquita também tem publicado o conto O Tecnomago, disponível gratuitamente no Wattpad.

2 comentários :

  1. Muito bom o livro. Gosto da temática do cyberpunk

    ResponderExcluir
  2. Que legal! Gosto muito de distopias, ainda mais se forem cyberpunk, rs
    O fato de tudo acontecer no Brasil só me chama ainda mais atenção, já que estamos acostumados a ver estórias do gênero sempre nos países gringos. É sempre bom ver leituras que valorizam o nosso país.

    Mago e Vidro

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...