18 de fevereiro de 2014

Resenha | O Clã dos Magos

Título: O Clã dos Magos (Trilogia do Mago Negro #1)
Autora: Trudi Canavan
Ano de publicação: 2012
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 434
Compre: Saraiva | Submarino | Amazon
Sinopse: Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo do Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.

A cidade de Imardin todos os anos passa pela Purificação, onde os pobres são expulsos da cidade para viverem nas favelas, fora da Muralha Exterior da cidade. Sonea e seus tios, Jonna e Ranel, estão dentre aqueles que foram expulsos da cidade. Sonea se separa dos tios e reencontra seus antigos amigos, da época em que morou na favela pela primeira vez. Harrin e Cery a convencem a se juntar aos jovens que atiram pedras contra a proteção mágica dos magos, responsáveis por organizar a Purificação. Atirar as pedras é inútil, pois elas não ultrapassam a barreira, no entanto, Sonea consegue fazer com que uma das pedras ultrapasse a barreira e atinja um dos magos. E isso só pode significar que ela é, também, uma maga.

Como raramente um mago é capaz de libertar seus poderes sozinho, os magos assumiram que ou alguém tinha libertado os poderes da garota ou ela era uma maga poderosa e não precisava de outros para liberarem seus poderes. De uma forma ou de outra, era perigoso ter um mago à solta, que não era controlado pelo Clã dos Magos, e assim se decidiu que uma busca deveria ser feita — deveriam encontrar a menina e convencê-la a se aliar ao Clã, antes que seus poderes se fortalecessem e se tornassem perigosos para Sonea e para as pessoas ao redor.

Assim, iniciou-se uma perseguição. Sonea, criada na favela, foi educada para ver o Clã dos Magos de uma maneira ruim, por estes se envolverem na Purificação, e, acreditando que os magos desejavam sua morte, decidiu que precisava se esconder — para isso contando com a ajuda de seus amigos. Enquanto isso, os magos debatiam quaisquer meios que tornassem possível encontrar a garota o quanto antes — antes que ela perdesse o controle sobre seus poderes e se tornasse perigosa.

A história é contata sobre vários pontos de vista — Sonea, seu amigo Cery e dois magos, Rothen e Dannyl. Quase a metade do livro se dedica à fuga de Sonea do Clã dos Magos, mas a autora consegue não tornar isso repetitivo. Ao longo da perseguição, Sonea e Cery passam por diversos esconderijos e negociam com os Ladrões, o que nos permite conhecer melhor seu mundo, os costumes e a complexidade das relações entre as pessoas. Os capítulos sob os pontos de vista dos magos nos permite saber mais sobre o próprio Clã dos Magos — as divergências entre eles, as regras e os jogos de poder. O livro em sua maior parte prende o leitor pela ação e pela expectativa do que acontecerá a seguir, e não tanto pelo mistério.

A caracterização do mundo criado pela autora não é muito detalhado. Grande parte da história de Kyralia é contada pelos magos, e não por Sonea ou seus amigos, o que é condizente com a condição de vida destes últimos. Ainda assim, senti falta de alguns detalhes culturais, e um pouco de exploração das questões políticas — aparentemente, existem várias casas de nobres, mas a autora não foca muito nelas. Embora ainda tenham mais dois grossos volumes, acredito que isto merecia ser mais detalhado, uma vez que muitos dos magos vêm destas casas e o Clã deve obediência ao rei.

O real vilão é apenas apresentado no final do livro, e não nos é revelado o que ele deseja ou o que tem feito para alcançar suas metas. Durante a maior parte deste primeiro livro o principal antagonista é o próprio Clã dos Magos, quando está perseguindo Sonea, e os conflitos que surgem são resolvidos rapidamente.

Os quatro principais personagens são os mais bem explorados — suponho que os demais terão mais espaço nos próximos volumes. Gostei especialmente de Sonea, com seu jeito desconfiado e sua maneira de enxergar com clareza as injustiças do mundo em que vive e até mesmo propor soluções. É o tipo de protagonista que consegue passar por adversidades e até mesmo escapar delas, e aproveita as oportunidades quando elas aparecem, sem hesitar. E, apesar do medo, conseguiu enfrentar todos os problemas sem fazer drama.

Há apenas uma leve sugestão de romance, o que achei muito bom, pois torna os personagens mais reais e o próprio romance mais verossímil, escapando daquele “amor incondicional” e do “faço tudo por você”. O que certamente contou pontos, pois este não é o foco da trilogia.

O final, apesar de nos reservar algumas surpresas, é previsível, embora deixe muitas coisas para serem exploradas nos próximos volumes, nos quais espero ler um pouco mais sobre como funciona a magia, abordada de maneira tão diferente nesta trilogia.

★ ★ ★ ★ ☆

A Trilogia dos Magos Negros:


Assine a newsletter!
Receba em seu e-mail, mensalmente, novidades para escritores, leitores e blogueiros, conteúdo exclusivo e os últimos posts do SI&F.

ou siga as atualizações do blog nas redes sociais:
Facebook | Twitter | Google + | Instagram | Pinterest

Um comentário :

  1. Eu não me interessei por ler esse livro quando foi lançado e mesmo agora não tenho muita vontade de ler. Não sei, lendo a sinopse já tive uma ideia do que vai acontecer e você dizendo que o fim é um pouco previsível, pode ser que eu já tenha matado o enredo. kkkkkkkkkkk

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...