11 de agosto de 2013

Curiosidade: Jogos Vorazes e a Mitologia Grega

A trilogia Jogos Vorazes é ambientada no futuro, num país chamado Panem (que foi, no passado, os Estados Unidos). Panem é dividido em doze distritos e Capital, a sede do governo, de forma que cada distrito contribui com um tipo de item para manter todo o luxo e a fartura para os habitantes da Capital (o Distrito 12, por exemplo, contribui com carvão, o Distrito 11, com agricultura). É nesse contexto que vive Katniss Everdeen, a protagonista.


 Leia as resenhas dos três livros:



Além de contribuírem com esses produtos, cada distrito deve, anualmente, enviar um menino e uma menina com idade entre 12 e 18 anos, totalizando vinte e quatro tributos, para os Jogos Vorazes. Este é um reality show transmitido para toda Panem, onde os 24 tributos são levados a uma arena, onde devem matar uns aos outros até que reste um vencedor, que ganhará muito dinheiro e fama. Enquanto serve de entretenimento para os habitantes da Capital, é apenas mais um sofrimento para a maioria dos habitantes dos distritos (que muitas vezes sofrem com a falta de comida e recursos, a fim de que estes sejam enviados para a Capital).

Os Jogos Vorazes foram uma maneira que a Capital encontrou para punir os distritos por uma rebelião, ocorrida há 75 anos. Segundo a autora, Suzanne Collins, a inspiração para os livros veio quando, enquanto assistia à televisão, passou por um canal que exibia um reality show e, logo em seguida, por um que mostrava jovens lutando em uma guerra. A autora juntou essas duas ideias ao mito de Teseu e o Minotauro, que descreverei abaixo.

Quem foi Teseu

Teseu era filho de Etra com Egeu (embora em alguns mitos se afirme que era filho de Poseidon, deus grego dos mares). Antes de seu nascimento, seu pai Egeu pediu a Etra que, caso nascesse um menino, só lhe revelasse quem era seu pai caso este tivesse forças para pegar a espada e as sandálias de Egeu, escondidas por este sob uma enorme pedra. Depois disso, Egeu partiu para Atenas.

Teseu cresceu em Trécen, e ao completar dezesseis anos, Etra lhe revelou quem era seu pai e lhe falou das sandálias e da espada escondidas debaixo da pedra. Teseu moveu a pedra, apanhou a espada e as sandálias e decidiu partir para Atenas, a fim de conhecer o pai.

Quando chegou a Atenas, Egeu, então o rei, não sabia que ele era seu filho. Medeia (a quem Egeu tinha se aliado), contudo, sabia quem era Teseu, e encorajou Egeu a envenená-lo. Egeu, entretanto, reconheceu a espada e as sandálias, e sabendo que era seu filho, desistiu de envenená-lo, e Medeia foi expulsa de Atenas.

Minotauro e o Labirinto

A fim de se tornar rei de Creta, Minos pediu a Poseidon que o ajudasse a se tornar rei. Poseidon lhe concedeu o pedido, porém, em troca, ordenou que sacrificasse em sua homenagem um touro branco que sairia do mar. Minos, contudo, considerou que o touro era muito bonito para ser sacrificado, e imaginou que Poseidon não perceberia caso sacrificasse outro touro em seu lugar.

Poseidon, contudo, percebeu, e como castigo, fez com que a esposa de Minos, Pasífae, se apaixonasse pelo touro. Desta união nasceu o Minotauro, um homem com cabeça e cauda de touro. Minos então ordenou que Dédalo construísse um labirinto abaixo de seu palácio, em Creta, onde o Minotauro foi escondido.

Os tributos de Creta

A morte do filho de Minos, Androceu, pelos atenienses desencadeou uma guerra entre Atenas e Creta. Encontrei duas versões para a morte de Androceu. Em uma delas, Egeu, invejoso devido ao seu desempenho nos jogos de Atenas, enviou Androceu ao labirinto de Creta para combater o Minotauro, e Androceu morreu na tentativa. Em outra versão, Androceu teria sido morto por se aliar aos Palântidas, inimigos de Egeu.

Creta venceu a guerra contra Atenas, e como retaliação pela morte do filho, Minos determinou que deveriam ser enviados sete moços e sete moças de Atenas para o labirinto, a fim de serem mortos e devorados pelo Minotauro. Em algumas versões, esse tributo era cobrado anualmente, em outras, a cada nove anos.

Aqui, já é possível perceber as semelhanças com os Jogos Vorazes. Em primeiro lugar, porque os tributos eram cobrados em retaliação a alguma coisa (pela morte do filho do rei Minos ou pelo levante dos distritos), em segundo lugar, por haver o mesmo número de meninos e meninas (sete de cada sexo em Creta, doze de cada sexo em Panem) e por ter lugar em uma arena ou em um labirinto. Sem mencionar a inevitabilidade da morte.

Quando a terceira remessa foi enviada, Teseu se voluntariou para ir junto (em algumas versões, foi sozinho em lugar dos 14 tributos). Partiu para Creta em um navio com velas pretas, e seu pai pediu para que levasse também velas brancas e as colocasse no lugar das pretas caso sobrevivesse à missão.

Quando Teseu chegou a Creta, conheceu Ariadne, a filha de Minos, que se apaixonou por ele. Prometeu que o ajudaria a matar o Minotauro, desde que Teseu se casasse com ela e a levasse para Atenas. Teseu aceitou o compromisso, e Ariadne lhe deu um novelo de fio mágico confeccionado por Dédalo (que também construiu o labirinto).

Teseu amarrou o fio na porta do labirinto e seguiu para o seu interior, desenrolando o fio conforme andava. Matou o Minotauro com a espada que Ariadne lhe dera, e saiu do labirinto seguindo o fio mágico que desenrolara.

Como prometido, libertou os outros 13 tributos e levou Ariadne consigo a caminho de Atenas, contudo, abandonou-a em uma ilha chamada Naxos (em algumas versões, receoso de aparecer em Atenas com a filha do rei Minos, em outras, porque se apaixonara por outra moça).

Quando chegou a Atenas, esqueceu-se de trocar as velas negras pelas brancas, e Egeu, pensando que seu filho tinha morrido, pulou de um penhasco, atirando-se ao mar (que ganhou o nome de mar Egeu).

Quanto ao abandono de Ariadne, existia ainda uma outra versão, segundo a qual o deus Dioniso teria pedido que Teseu a deixasse em Naxos (e isso inclusive foi abordado em Percy Jackson e a Maldição do Titã, com algumas mudanças).

Fontes:

3 comentários :

  1. Adorei jogos vorazes e AMO mitologia grega, então apaixonei pelo seu post, hahaha <3

    bjão

    http://psicosedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto bastante de mitologia grega. Obrigada pelo elogio e pela visita!

      Beijo.

      Excluir
  2. Super amei a referencia a Percy, e achei muito digno o post em si.

    ResponderExcluir

Sinta-se à vontade para deixar opiniões, dúvidas e sugestões. Se tiver um blog, deixe o link ao final de seu comentário para que eu possa visitá-lo.

Ao comentar, tenha bom senso (ou leia isto), de modo a evitar que seu comentário não seja publicado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...